Milosevic acusa Tribunal Penal Internacional

O ex-presidente iugoslavo Slobodan Milosevic disse que o Tribunal Penal Internacional (TPI), que na última segunda-feira retomou as audiências do processo contra ele por genocídio, crimes de guerra e contra a humanidade, convocou como testemunhas "apenas terroristas e criminosos". "Isto representa uma vergonha para a justiça ocidental", disse Milosevic ao presidente do TPI, Richard May, logo após o depoimento de kosovar Beje Beqaj. O kosovar relatou como as forças sérvias, que em abril de 1999 escoltavam um grupo de refugiados feridos em um bombardeio da OTAN, nada fizeram para ajudá-los. Beqaj estava entre os refugiados e conseguiu se salvar do ataque de 14 de abril de 1999 em Djakovica (sul de Kosovo). A OTAN admitiu responsabilidade pelo erro, que causou a morte de 75 pessoas e mais de 100 feridos. Milosevic negou as declarações de Beqja, e garantiu que as forças sérvias socorreram os feridos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.