Milosevic não tem problema cardíaco, dizem médicos

Médicos do Exército examinaram hoje o ex-presidente iugoslavo Slobodan Milosevic depois de ele ter sido levado às pressas da Penitenciária Central de Belgrado a um hospital, reclamando de dores no peito. Segundo uma autoridade do governo local, não foram encontradas evidências de um problema cardíaco. O coronel Radoslav Svicevic, porta-voz do hospital militar de Belgrado, disse que médicos do Exército da Iugoslávia não fariam declarações sobre as condições de saúde de Milosevic, informando que isso fica por conta dos tribunais. Mas o ministro da Justiça da Sérvia, Vladan Batic, disse que o corpo médico do hospital, composto por 10 membros, não constatou nada além de alta pressão sangüínea. De acordo com ele, a condição de saúde do ex-presidente "não é alarmante". Segundo sócios de Toma Fila, advogado de Milosevic, o ex-presidente sentiu dores no peito por volta das 17h locais de ontem, sendo levado ao hospital por volta da meia-noite, após um exame inicial realizado na prisão. Um comunicado da Corte Distrital de Belgrado informava que o júri responsável pelas investigações contra Milosevic concordou com a transferência depois de os médicos da prisão terem diagnosticado "problemas cardíacos agudos". Segundo a corte, a prisão de Milosevic ainda está "em vigor".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.