Milosevic rende-se e fica preso por 30 dias

O deposto presidente iugoslavo Slobodan Milosevic foi preso na madrugada de ontem em Belgrado, após 36 horas de tensão e informações contraditórias. Acusado pela Justiça iugoslava de abuso de poder e corrupção, Milosevic é procurado pelo Tribunal Penal Internacional (TPI) para Crimes de Guerra na ex-Iugoslávia, instalado em Haia, por crimes contra a humanidade. Setores do Exército iugoslavo ainda mantêm-se leais a Milosevic e havia o temor de confronto armado com os comandos da polícia militar encarregados de efetuar a prisão. Uma negociação, porém, permitiu que o ex-líder sérvio se entregasse e fosse levado a um centro de detenção na periferia de Belgrado. De acordo com a emissora de TV sérvia BK, Milosevic cumprirá um período de 30 dias de detenção temporária. Na primeira audiência judicial, antes de ser levado à cela, o ex-presidente declarou-se inocente de todas as acusações que pesam contra ele. Desde sexta-feira, quando policiais se dirigiram à casa de Milosevic para efetuar a prisão, funcionários do governo iugoslavo e fontes ligadas ao ex-presidente deram versões contraditórias sobre o fato.Na madrugada do sábado, em meio a rumores de que era iminente a invasão policial de sua casa, Milosevic advertira que "jamais se entregaria vivo".Mais informaçõesLeia Também:CRÔNICA DO FIM DE UMA ERA Teatro do absurdo precede rendição de Milosevic

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.