Milosevic volta ao tribunal após duas semanas de paralisação

O ex-presidente iugoslavo Slobodan Milosevic voltou hoje à corte após um intervalo de duas semanas para se recuperar de uma gripe, e assistiu ao depoimento de um ministro da Defesa croata.O péssimo estado de saúde no qual se encontra Milosevic já causou aproximadamente dois meses de adiamentos desde o início de seu julgamento no Tribunal Penal para a ex-Iugoslávia (TPII), iniciado em fevereiro de 2002. Aos 61 anos, ele sofre de problemas vasculares e cardíacos.Apesar de parecer cansado, Milosevic acompanhou o depoimento de Petar Kriste, ex-ministro de governo croata, e contestou sua suposta participação em ataques contra a histórica estância litorânea de Dubrovnik em 1991.De acordo com Kriste, as forças de Milosevic "atacaram a municipalidade de Dubrovnik por terra, ar e mar", numa tentativa de capturar a área. "Dubrovnik era conhecida como a Atenas sérvia. O ataque certamente fazia parte de um plano mais amplo, do qual o objetivo inicial era ampliar as fronteiras da Sérvia para oeste", acusou Kriste.Milosevic, por sua vez, comentou que Dubrovnik seria um alvo ilógico num país considerado "amigo" durante seu governo. "A Sérvia nada teve a ver com o ocorrido em Dubrovnik", garantiu.O ex-presidente sérvio defende-se em Haia de 66 acusações de crimes de guerra supostamente cometidos durante os levantes ocorridos nos Bálcãs na década de 90.Ainda hoje, o ex-presidente sérvio Milan Milutinovic - um ex-subordinado de Milosevic - deverá fazer sua primeira aparição na corte para responder a cinco acusações de crimes de guerra supostamente cometidos durante a Guerra do Kosovo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.