Mineiros chilenos podem ser resgatados em novembro

As equipes de resgate que cavam dois túneis para salvar 33 mineiros presos numa câmara a 700 metros de profundidade no norte do Chile disseram hoje que obtiveram um rápido avanço nas últimas horas e que há a possibilidade de retirar os trabalhadores do local no começo de novembro. Após a retomada dos trabalhos, que esteve paralisado por seis dias na semana passada por defeitos em uma sonda e pela manutenção necessária em outra, uma das escavações alcançou hoje 368 metros. Em menos de um dia, a escavação avançou 100 metros.

AE-AP, Agência Estado

15 de setembro de 2010 | 16h46

O coordenador das equipes de resgate, René Aguilar, informou que no próximo final de semana uma escavação deverá chegar à oficina mecânica da mina, a 630 metros de profundidade, a partir de onde os mineiros poderão também colaborar com os trabalhos, removendo com as máquinas que possuem a terra e as rochas que forem caindo.

Após alcançar o objetivo de abrir um túnel com 12 centímetros de diâmetro, a sonda deverá alargar o buraco para 66 centímetros, o que é necessário para a passagem de uma cápsula que irá retirar os mineiros, um a cada vez. "Nós estimamos que, num bom cenário, chegaremos a eles no começo de novembro", disse Aguilar. Porém, as duas sondas ainda terão de parar temporariamente para realizar manutenções.

O plano C envolve uma terceira sonda escavadora, usada na exploração petrolífera. A máquina está sendo montada e deverá ser a mais rápida das três. O início da escavação do terceiro túnel está previsto para a próxima segunda-feira. A previsão é que o terceiro túnel alcance os mineiros também no começo de novembro, embora Aguilar tenha advertido que "isso vai depender do tipo de rocha que a máquina encontrar".

Tudo o que sabemos sobre:
Chilemineirosresgatenovembro

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.