Mineiros enfurecidos aterrorizam La Paz

Milhares de ensandecidos mineiros espalharam o terror entre os habitantes de La Paz ao explodirem bananas de dinamite em apoio a suas exigências para que o governo reative o setor de mineração. Alguns dos 5.000 mineiros espancaram ferozmente um major da polícia e destruíram com dinamite algumas das instalações da Corte de Justiça. Entre o desespero e a revolta, os trabalhadores, que ocupam desde quinta-feira o centro da capital boliviana, lançaram bananas de dinamite para o ar. Nessa tentativa, um deles perdeu três dedos de sua mão direita. Os manifestantes ocuparam a central Praça São Francisco ao meio-dia desta sexta-feira, onde resistiam aos ataques com gás lacrimogêneo de centenas de policiais que, em resposta, receberam dos mineiros pedradas e outros objetos que tinham à mão. Forças policiais também tiveram de postar-se diante do Palácio do Governo, para o qual se dirigia outro grupo de mineiros que pretendia gritar suas exigências ao presidente Hugo Banzer, enquanto este se encontrava em Tarija, para os funerais do ex-presidente Víctor Paz Estenssoro. As primeiras informações sobre os protestos falavam em mais de uma dezena de feridos e um número maior de detidos. Os mineiros pertencem a cooperativas afetadas pela crise generalizada que se abateu sobre a economia do país desde 1998. Eles exigem a entrega de novas concessões de mineração, de um financiamento de US$ 100 milhões para explorá-las, de máquinas, além do perdão de suas dívidas e outras reivindicações. Sua carta de exigências ainda não foi respondida pelo governo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.