Mineiros serão resgatados antes do Natal, diz ministro chileno

Uma das sondas já atingiu galerias onde trabalhadores estão presos desde o dia 5 de agosto

Efe

21 de setembro de 2010 | 12h02

MADRI - O ministro de Transporte e Telecomunicações do Chile, Felipe Morandé, revelou nesta terça-feira, 21, que confia que os 33 mineradores presos desde 5 de agosto em uma mina do norte do Chile possam ser resgatados "antes do Natal".

 

Veja também:

especialInfográfico: animação mostra como será o resgate

especialLinha do tempo: os piores acidentes da década

 

"Estamos muito confiantes, esperançosos que isto se resolva logo e definitivamente", disse Morandé antes de participar do último dia da conferência sobre a recuperação econômica em Madri organizada pela Secretaria-Geral Ibero-Americana, que ocorre capital espanhola.

 

Questionado se os operários poderão passar o Natal com suas famílias, o ministro respondeu que "a aposta é essa". "Já estão bastante próximas algumas perfurações do local onde estão os mineradores. O que falta é aperfeiçoar o buraco", disse. "Eu acho que antes do Natal estarão todos fora", disse o titular de Transporte e Telecomunicações chileno.

 

O ministro destacou o trabalho bem feito do ponto de vista da implementação da tecnologia disponível e o uso de todos os recursos necessários para resgatá-los com vida. "Constatamos que os mineradores, dentro da mina a mais de 700 metros de profundidade, estão com espírito, trabalhando em equipe muito de forma ordenada e com a mesma esperança de sair em breve e ver seus familiares".

 

Sobre o andamento das operações de resgate, Morandé detalhou que "estão sendo abertos três diferentes caminhos de forma simultânea". Uma das sondas, a usada no chamado Plano B, já atingiu as galerias onde os mineiros estão presos e agora faz o caminho de volta para alargar a abertura.

Tudo o que sabemos sobre:
Chilemineirosresgate

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.