Mineradores realizam protesto contra impostos na Bolívia

Milhares de cooperativistas mineradores realizaram um megaprotesto nesta terça-feira em La Paz contra o aumento nos impostos aplicados ao setor. Os manifestantes entraram na cidade por volta do meio-dia, com assobios, gritos e explosões de pedaços de dinamite. O governo garante que o aumento tributário à exploração da mineração do país não afetará os trabalhadores. Com o novo imposto, Evo Morales pretende arrecadar US$ 300 milhões para os cofres públicos.A chegada dos mineiros de diferentes lugares do país obrigou a cidade a reforçar o policiamento na praça principal de La Paz e nas ruas adjacentes, para evitar que os mineradores chegassem até o palácio do governo.Agrupados por cooperativas, os manifestantes realizaram uma grande marcha em La Paz, onde chegaram ao meio-dia, após terem se reunido pela manhã na cidade vizinha de El Alto.Por volta das 12h, mesmo horário de saída de escritórios e colégios, o protesto provocou um enorme congestionamento na capital boliviana. As pessoas, perturbadas com as explosões, gritavam aos mineradores e os insultavam, mas mesmo com possíveis focos de conflito a manifestação transcorreu tranqüilamente.De acordo com projeções oficiais, o imposto atual sobre a exploração do ouro, de 6,5%, subiria para 12,8% (um aumento de 98%); da prata subiria de 6% para 11,15% (86%); e do zinco, de 5% para 9,75% (95%). Dezenas de companhias estrangeiras, principalmente norte-americanas e européias, operam na Bolívia desde a década passada, e expressaram preocupação quanto às novas medidas anunciadas por Morales no setor minerador.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.