Mineradores são resgatados após 2 semanas presos

Dois mineradores australianos que ficaram presos por duas semanas em uma mina de ouro a quase um quilômetro de profundidade saíram ilesos do local nesta segunda-feira (manhã de terça-feira na Austrália). Eles foram salvos por equipes de resgate que corriam contra o tempo em busca de sobreviventes.Brant Webb, de 37 anos, e Todd Russell, de 34, foram soterrados depois que um pequeno terremoto (ocorrido em 25 de abril) atingiu a região em que se encontra a mina. Eles ficaram presos na câmara em que trabalhavam por cerca de 300 horas, amontoados em um local com pé direito com apenas 1,2 metro de altura. O minerador Larry Knight, de 44 anos, não resistiu e morreu. Segundo o diretor da mina, Matthew Gill, os sobreviventes estavam em boas condições de saúde quando saíra da mina.Vestindo jaquetas especiais e capacetes de proteção, e com as lanternas acessas, os dois sobreviventes abraçaram seus companheiros de trabalho e familiares assim que saíram do local em que se encontravam.Eles foram levados de ambulância até o portão da mina. As portas dos veículos foram deixadas abertas para que a multidão pudesse ver os homens, que logo se tornaram heróis nacionais.Times de mineradores, utilizando uma máquina perfuradora gigante, abriram passagem através de mais de 13 metros de rocha bruta para alcançar os homens. A última seção do túnel foi demorada e difícil - as equipes de resgate usaram ferramentas manuais para evitar um desmoronamento.O acidenteDezessete homens trabalhavam durante o turno da noite quando o terremoto de 2,1 graus abalou as estruturas da centenária mina. Catorze conseguiram deixar o local, mas Webb, Russell e Knight, que trabalhavam no reparo de um túnel localizado no fundo da mina, não chegaram à superfície. Webb e Russell sobreviveram graças a um enorme pedaço de rocha que caiu na câmara em que estavam e formou uma espécie de telhado, que evitou que fossem esmagados pelas toneladas de rocha. Por cinco dias eles sobreviveram comendo uma única barra de cereal e lambendo a água que brotava das rochas. Em 30 de abril, as equipes de salvamento os detectaram.A equipe de resgate forçou um estreito cano através de um buraco feito na rocha. Por ele, os mineradores soterrados recebiam suprimentos como água, vitaminas e roupas frescas. Confortos como iPods, um colchão inflável, ovos e sanduíches de frango e até picolés foram entregues pelo buraco.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.