EFE
EFE

Ministério diz que destroços do avião que caiu nos Alpes foram encontrados

O porta-voz do Ministério do Interior da França, Pierre-Henry Brandet, diz que os destroços do Airbus A320 que caiu nos Alpes franceses foram localizados e que a aeronave caiu a 2 mil metros de altitude.

O Estado de S. Paulo

24 Março 2015 | 09h13

Brandet disse à emissora de televisão BFM que espera operação de busca e resgate "extremamente longa e difícil" porque a área do acidente é muito remota.

Segundo o porta-voz, o avião da companhia aérea Germanwings enviou um sinal de socorro às 10h45 (horário local) desta terça-feira. Ele disse que a lista de passageiros está sendo verificada.

Carsten Spohr, executivo-chefe da Lufthansa, empresa à qual a Germanwings pertence, disse pelo Twitter que "se nossos temores forem confirmados, este é um dia negro para a Lufthansa". Ele também expressou "profundas condolências" às famílias e amigos dos passageiros e tripulantes.

O ministro do Interior francês Bernard Cazeneuve está a caminho do local do acidente, uma região pouco povoada dos Alpes franceses, informaram funcionários do governo.

O A320 se envolveu em alguns acidentes relevantes, dentre eles a queda do jato da AirAsia no ano passado na Indonésia. Foi também o modelo envolvido no chamado "milagre de Hudson", em 15 de janeiro de 2009, quando um avião da US Airways, que decolava do aeroporto La Guardia, em Nova York, perdeu força nas duas turbinas após um incidente com gansos. O piloto Chesley "Sully" Sullenberger pousou o avião no rio Hudson.

A fabricante trabalha numa versão atualizada e mais eficiente do avião, chamada A320neo com uma "nova opção de turbina" que deve entrar em serviço neste ano. Fonte: Associated Press e Dow Jones Newswires.

Mais conteúdo sobre:
Françaaviãoacidentedestroços

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.