Ministério iraquiano quer realizar eleição em vários dias

O Ministério do Interior do Iraque apóia uma proposta, atribuída ao primeiro-ministro do país, Ayad Allawi, de prolongar a eleição nacional ao longo de várias semanas além da data marcada, 30 de janeiro, dando a moradores de diversas regiões maior oportunidade de votar em segurança. A Comissão Eleitoral do Iraque, que tem a última palavra nessa questão, diz desconhecer a proposta.O porta-voz do Ministério do Interior, Sabah Khazim, disse que estender a eleição por três semanas é "uma idéia excelente, e facilitará para o Ministério do Interior garantir a segurança". Ele afirmou que "todos - xiitas, sunitas, cristãos, curdos, turcomanos - devem poder participar da votação".O jornal belga Le Soir citou Allawi dizendo: "Creio que poderemos ver a eleição ocorrendo ao longo de 15 dias, 20 dias, com urnas dispostas em diferentes datas de acordo com as províncias. Isso permitira uma segurança adequada". No entanto, Farid Ayar. porta-voz da Comissão Eleitoral Independente do Iraque, disse que seu grupo não foi informado da proposta de Allawi, acrescentando que o premier não tem poder de decidir a questão. "Somos nós que definimos o mecanismo de votação. Não temos informações sobre essa sugestão", afirmou. "Temos um bom relacionamento com o dr. Allawi, e achamos que, se tivesse uma idéia assim, iria propô-la a nós antes de ir à mídia".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.