Ministra alemã da educação terá de devolver diploma por plágio

Titular da pasta da Educação, Annette Schavan foi acusada de trapacear na sua tese de doutorado.

BBC Brasil, BBC

07 de fevereiro de 2013 | 14h54

A Universidade de Dusseldorf, na Alemanha, anunciou que a ministra da Educação do país, Annette Schavan, terá de devolver seu título de doutorado após ser acusada de plágio.

Schavan contesta as acusações feitas pela universidade e disse que irá apelar da decisão. Ela também disse que não pretende renunciar.

A decisão da universidade foi tomada após a votação de um colegiado da Faculdade de Filosofia, que concluiu haver plágio. Foram 12 votos a favor, dois contra e uma abstenção.

Quando as acusações vieram a publico, há alguns meses, a ministra da Educação negou ter usado fontes faltas deliberadamente.

O comitê instaurado pela universidade, no entanto, concluiu que Schavan usou "um número substancial de citações sem crédito de outros textos".

Segundo plágio

Não é a primeira vez que um ministro do governo da chanceler (primeira-ministra) Angela Merkel é acusado de plágio.

Em 2011, o então ministro da Defesa, Karl-Theodor zu Guttenberg, renunciou ao cargo após a Universidade de Bayreuth concluir que ele havia cometido plágio em partes de sua tese de doutorado.

No caso da ministra da Educação, as renúncias vieram à tona após denúncias feitas por um blog.

Schavan, de 57 anos, foi surpreendida pela decisão da Universidade de Dusseldorf durante uma viagem de trabalho à África do Sul.

A ministra é considerada uma amiga próxima da chanceler Angela Merkel.

O caso pode trazer complicações à campanha eleitoral do partido de Merkel, a União Democrata Cristã (CDU, na sigla em alemão). Merkel tentará ser reconduzida ao poder nas eleições parlamentares marcadas para entre setembro e outubro deste ano. BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.