Ministra alemã quer deixar o Exército mais atrativo

A nova ministra de Defesa da Alemanha, Ursula von der Leyen, está se comprometendo a deixar o Exército do país mais atrativo para as pessoas com famílias jovens.

AE, Agência Estado

12 de janeiro de 2014 | 11h53

Mãe de sete anos, a autoridade tornou-se a primeira mulher no cargo, herdando uma reforma militar em curso depois que a Alemanha abandonou o serviço militar obrigatório em 2011.

Von der Leyen disse em entrevista ao jornal Bild am Sonntag no domingo que "reconciliar o serviço militar e a família" é uma questão crucial nos esforços para tornar a Bundeswehr um empregador mais atrativo. Ela disse que vai reavaliar a sua prática de transferir regularmente os militares e sugeriu que poderia explorar as opções de meio período. A ministra também acrescentou que os militares precisam de um sistema flexível de acolhimento de crianças.

O parlamentar de oposição Inge Hoeger, cujo Partido A Esquerda se opõe ao envido de soldados ao exterior, disse que "não há guerras em tempo parcial e sem destacamentos militares para toda a família". Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
alemanhaexército

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.