Ministra da Defesa chilena é insultada no funeral de Pinochet

A ministra da Defesa chilena,Vivianne Blanlot, a única representante do governo nos funerais deAugusto Pinochet, foi recebida nesta terça-feira com insultos por partidários doex-ditador, que morreu no domingo. "Que se vá, que se vá", pediram os simpatizantes do ex-ditador,quando a ministra entrou no recinto para onde o corpo doex-governante foi levado para receber as honras militaresprogramados pelo Exército do Chile. A raiva dos partidários de Pinochet também se voltou contra apresidente do país, Michelle Bachelet, que decidiu não outorgarhonras de Estado a Pinochet. Blanlot, cuja presença na cerimônia tinha sido rejeitadapreviamente pela família de Pinochet, chegou acompanhada peloscomandantes-em-chefe do Exército, da Marinha e da Aeronáutica e dodiretor dos Carabineiros. A ministra da Defesa, que não cumprimentou a viúva de Pinochet,Lucía Hiriart, nem seus filhos, se sentou na mesma fileira dafamília, cercada pelos chefes militares. A fria recepção a Blanlot por parte da família e doscolaboradores de Pinochet se deve à negativa do governo a outorgarhonras ao ex-ditador (1973-1990). A decisão foi adotada por Bachelet, que argumentou que fazia issopelo "bem do país" e a unidadedos chilenos, profundamente divididosem torno da figura de Pinochet, cujo regime deixou mais de três milmortos e 1.200 detidos desaparecidos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.