AFP
AFP

Ministra da Informação do Líbano renuncia após noite de protestos

Manifestações culpavam o governo pela má administração e corrupção crônicas que, acredita-se, estariam por trás da explosão em um armazém no porto de Beirute

Redação, O Estado de S.Paulo

09 de agosto de 2020 | 10h22

BEIRUTE - A ministra da informação do Líbano, Manal Abdel Samad, renunciou ao cargo neste domingo, 9. O anúncio acontece enquanto o país luta com as consequências da explosão devastadora que atingiu a capital e elevou a revolta da população.

A renúncia veio após uma noite de protestos contra a elite governante. As manifestações culpavam o governo pela má administração e corrupção crônicas que, acredita-se, estariam por trás da explosão em um armazém no porto de Beirute.

A mídia local também informou que outro ministro e um assessor próximo do primeiro-ministro Hassan Diab também deveriam renunciar. Diab se reuniu com seu gabinete para discutir as demissões no domingo, mas não houve comentários após a reunião.

"Dada a magnitude da catástrofe causada pelo terremoto de Beirute que abalou a nação e feriu nossos corações e mentes, e em respeito aos mártires e às dores dos feridos, desaparecidos e deslocados, e em resposta ao desejo público de mudança, eu me demito do governo", escreveu Manal Abdel Samad.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.