AFP
AFP

Ministra da Informação do Líbano renuncia após noite de protestos

Manifestações culpavam o governo pela má administração e corrupção crônicas que, acredita-se, estariam por trás da explosão em um armazém no porto de Beirute

Redação, O Estado de S.Paulo

09 de agosto de 2020 | 10h22

BEIRUTE - A ministra da informação do Líbano, Manal Abdel Samad, renunciou ao cargo neste domingo, 9. O anúncio acontece enquanto o país luta com as consequências da explosão devastadora que atingiu a capital e elevou a revolta da população.

A renúncia veio após uma noite de protestos contra a elite governante. As manifestações culpavam o governo pela má administração e corrupção crônicas que, acredita-se, estariam por trás da explosão em um armazém no porto de Beirute.

A mídia local também informou que outro ministro e um assessor próximo do primeiro-ministro Hassan Diab também deveriam renunciar. Diab se reuniu com seu gabinete para discutir as demissões no domingo, mas não houve comentários após a reunião.

"Dada a magnitude da catástrofe causada pelo terremoto de Beirute que abalou a nação e feriu nossos corações e mentes, e em respeito aos mártires e às dores dos feridos, desaparecidos e deslocados, e em resposta ao desejo público de mudança, eu me demito do governo", escreveu Manal Abdel Samad.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.