Ministra desiste de corrida para suceder Zapatero

Carme Chacón afirmou que retirava seu nome para evitar uma divisão no partido

Agência Estado

26 de maio de 2011 | 12h01

MADRI - A ministra de Defesa da Espanha, Carme Chacón, retirou seu nome da corrida pela liderança do governista Partido Socialista Obrero Espanhol (PSOE), antes das eleições gerais marcadas para 2012 no país. O PSOE sofreu uma dura derrota em eleições locais e regionais para o conservador Partido Popular (PP), no último final de semana.

Chacón, de 40 anos, fez o surpreendente anúncio nesta quinta-feira, 26, em uma entrevista coletiva na qual ela parecia prestes a chorar. A ministra afirmou que retirava seu nome para evitar uma divisão no partido. A decisão abre espaço para o vice-primeiro-ministro, Alfredo Perez Rubalcaba, suceder José Luis Rodríguez Zapatero como chefe do partido.

Dessa maneira, Rubalcaba seria o próximo candidato do PSOE ao posto de primeiro-ministro, atualmente ocupado por Zapatero. A Espanha, porém, tem um índice de desemprego de 21% e pesquisas apontam os oposicionistas conservadores do PP como favoritos para a eleição de 2012. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
EspanhapolíticaZapateroPSOEChacón

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.