Ministra do Canadá defende paz e combate ao terror

A ministra do trabalho do Canadá, Claudette Bradshaw, ressaltou na tarde de hoje que o governo de seu país não concordou em mandar tropas para auxiliar os Estados Unidos na guerra do Iraque. A declaração foi feita durante visita a projetos assistenciais a crianças e adolescentes em São Paulo. Claudette disse que o Canadá não está atuando no combate a Saddam Hussein, mas está preocupado com a onda de terrorismo que a guerra pode provocar no futuro."Nossa prioridade é combater a onda de terrorismo. Estamos trabalhando junto a países como França, Espanha e Nova Zelândia para acabar com os atentados terroristas em todo o mundo." A ministra destacou que os Estados Unidos sempre souberam que o Canadá não enviaria tropas para o Iraque. "Os Estados Unidos estavam cientes da nossa posição. Como canadense e representante do governo acredito que devemos usar nossa força para a paz", afirmou.A ministra também destacou que a Agência Canadenense de Desenvolvimento está empenhada em trabalhar na reconstrução de países envolvidos na guerra. "Estamos estudando uma parceira com dois países, que ainda não posso divulgar, para auxiliar no recomeço de famílias envolvidas na guerra. Mas ainda não existe nada de concreto. A forma de auxílio ainda está sendo planejada", informou. Veja o especial :

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.