Ministra permitiria pílula do suicídio para idosos

A ministra da Saúde da Holanda, Els Borst, que patrocinou a lei de eutanásia promulgada na semana passada, diz ser favorável a conceder permissão a médicos paraque prescrevam pílulas de suicídio aos pacientes que estejam simplesmente cansados da vida. A ministra disse que não se oporia a uma pílula do tipo "desde que sua prescrição ficasse restrita apenas a pessoas muito velhas que se cansaram de viver", mesmo que estejam clinicamente bem. A sugestão vai um passo além do suicídio assistido por médicos permitido pela lei aprovada na terça-feira pela câmara alta do Parlamento holandês, que limita a possibilidade a pessoas muito doentes. Em entrevista publicada pela edição de fim de semana do jornal NRC Handelsblad, Borst disse que não estava sugerindo a criação de uma lei deste tipo, mas apenas iniciando o que ela esperava ser um amplo debate.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.