Ministro anti-Síria libanês é assassinado em Beirute

O líder político cristão, contrário à Síria, Pierre Gemayel foi assassinado em um subúrbio de Beirute nesta terça-feira, segundo informações da rádio de seu partido, o Phalange. A morte de Gemayel certamente aumentará a tensão política no Líbano, onde o partido xiita Hezbollah já havia ameaçado o governo, com a intenção de ganhar mais participação nas decisões. Após ser ferido com um tiro, Geymael foi levado às pressas, com graves ferimentos, para um hospital próximo ao local do crime, mas morreu antes de ser atendido. Geymael, que é ministro da Indústria e filho do ex-presidente Amin Gemayel, era membro do partido Phalange e apoiava a maioria parlamentar contrária à Síria, que briga pelo poder contra as facções lideradas pelo Hezbollah. Ele foi nomeado depois de seu avô, que fundou o partido Phalange em 1936, com o objetivo de aumentar o poder cristão no Líbano. Portanto, Geymael teve importante participação na política do Líbano, desde que o país tornou-se independente da França, em 1943.

Agencia Estado,

21 Novembro 2006 | 13h05

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.