Ministro britânico critica França e defende nova resolução

O ministro das Relações Exteriores da Grã-Bretanha, Jack Straw, disse hoje que a Grã-Bretanha continua a buscar uma segunda resolução "sejam quais forem as dificuldades e, particularmente, o tipo de declaração vinda do outro lado do canal (da Mancha)". "O que considero extraordinário é que, mesmo sem qualquer avaliação, o governo francês decidiu rejeitar estas propostas, acrescentando a sua declaração que, em qualquer circunstância, a França votará não", disse Straw. "Quando negociamos (a resolução) 1441, impomos obrigações e responsabilidades não só a Saddam Hussein, mas também impomos obrigações e responsabilidades aos membros do Conselho de Segurança", afirmou o ministro. "E tais obrigações deveriam ser cumpridas durante o processo de desarmamento, algo que continuamos esperançosos que ocorra por meios pacíficos. Mas se não for assim, terá de ocorrer pelos meios que a resolução chama de sérias consequências, as quais todos sabiam indicar, infelizmente, o uso da força", disse Straw. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.