Ministro britânico qualifica ataque no Paquistão de 'covarde'

Willian Hague diz que Reino Unido apoia o Paquistão na luta contra o terrorismo

Efe

13 de maio de 2011 | 09h19

LONDRES - O ministro das Relações Exteriores britânico, William Hague, condenou nesta sexta-feira, 13, o duplo ataque suicida perpetrado no Paquistão, no qual pelo menos 88 pessoas morreram, e o qualificou de "covarde" e "indiscriminado".

 

Veja também:

blog Adriana Carranca: Taleban recruta crianças no Paquistão

som Estadão ESPN - Embaixador do Brasil no Paquistão fala sobre atentado:

especialAs franquias da Al-Qaeda

especialA trajetória de Osama bin Laden

especialPasso a passo da caçada a Bin Laden

 

 

 
"Estes ataques foram covardes e indiscriminados, ao matar muitos inocentes e ter como alvo os que trabalham para proteger o Paquistão", assinalou o ministro.

 

 

"Isto demonstra mais uma vez que estes grupos radicais não levam em conta o valor da vida", acrescentou.

 

O chefe da diplomacia britânica disse que o Reino Unido apoia o Paquistão na luta contra esta violência e que seu país seguirá "trabalhando com o Paquistão para enfrentar esta ameaça compartilhada".

 

O atentado ocorreu na cidade de Charsada quando recrutas da guarda de fronteiras voltavam de ônibus a suas casas após vários dias de treinamento.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.