Ministro chinês elogia rebeldes líbios

O governo da China elogiou o Conselho Nacional de Transição da Líbia, que representa os rebeldes do país, declarando que o organismo se tornou "um importante sócio no diálogo". A afirmação foi interpretada como uma mudança que poderá complicar o esforço do ditador Muamar Kadafi para se manter no poder. A declaração foi dada na quarta-feira, pelo ministro de Exterior chinês, Yang Jiechi, durante a visita do líder da oposição líbia, Mahmoud Jibril, a Pequim.

Reuters e NYT, O Estado de S.Paulo

24 de junho de 2011 | 00h00

"A representatividade (do conselho) tem se fortalecido desde seu estabelecimento e se converte em uma importante força política", disse Yang, afirmando que o futuro da Líbia deve ser determinado pelo povo. Jibril comprometeu-se a garantir a segurança de cidadãos e empresas da China na região controlada pelos rebeldes. O elogio de Pequim - que já recebeu o chanceler líbio, Abdul Ati al-Obidi, este mês - ocorreu pouco após as forças de Kadafi retomarem o ataque a Misrata.

No ano passado, a China importou US$ 4,45 bilhões de petróleo da Líbia, que teve a exportação do insumo impedida desde o início da ofensiva rebelde contra Kadafi.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.