Ministro da ANP é preso em Jerusalém pela polícia de Israel

A polícia de Israel prendeu nesta quinta-feira, em Jerusalém, por motivos ainda não revelados, Khaled Abu Arafa, um dos ministros do Hamas do governo da Autoridade Nacional Palestina (ANP) dirigido por Ismail Haniyeh. Abu Arafa, ministro palestino para Assuntos de Jerusalém, cidade na qual reside, se dirigia a seu escritório na cidade de Al-Azarya quando foi detido, segundo fontes policiais. As autoridades investigam as circunstâncias em que os agentes da polícia fronteiriça prenderam o ministro palestino, enquanto o porta-voz do Movimento de Resistência Islâmica (Hamas) em Gaza, Sami Abu Zuhri, exigia sua libertação "incondicional". Segundo o porta-voz do Hamas, a detenção de Abu Arafa "é parte da incessante pressão sobre o novo governo palestino para provocar seu colapso". Abu Zuhri pediu, além disso, a intervenção internacional para que Israel liberte o ministro do Hamas. Ativistas Pouco antes da detenção, a rádio pública israelense tinha informado que as autoridades permitiriam a passagem de representantes do Hamas no Conselho Legislativo palestino pela Cisjordânia, embora "com limitações". Na prática, entretanto, as autoridades israelenses impedem a passagem de ativistas e políticos do Hamas por seu território, entre a Faixa de Gaza e a Cisjordânia. Por esse motivo, a reunião do Executivo palestino foi realizada na Cidade de Gaza, por videoconferência, o que permitiu a participação dos ministros da ANP na Cisjordânia a partir da cidade de Ramallah.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.