Ministro da Defesa albanês renuncia após explosão de depósito

Acidente em depósito de armas da Segunda Guerra deixou cerca de 15 mortos e 300 feridos no sábado

Efe,

17 de março de 2008 | 18h39

O ministro da Defesa da Albânia, Fatmir Mediu, renunciou nesta segunda-feira, 17, após a explosão no sábado, 15, de um depósito de munição perto de Tirana, que deixou pelo menos 15 mortos e 300 feridos. "Nas condições criadas, e na minha posição de político e pai, declaro minha renúncia", afirmou Mediu, diante da imprensa local.   No acidente, cerca de 3 mil toneladas de munições obsoletas do exército da Albânia explodiram em seqüência, numa fábrica de destruição de armas situada na região de Gerdec, perto da capital da Albânia, Tirana. Os soldados que realizam os trabalhos de busca encontraram nesta segunda-feira os corpos de outras cinco vítimas, entre elas uma criança de três anos.   "Estamos fazendo tudo o possível para encontrar os trabalhadores desaparecidos", disse o primeiro-ministro albanês, Sali Berisha, durante uma visita aos feridos no hospital militar de Tirana. Cerca de 121 trabalhadores, entre eles muitas mulheres, se encontravam no depósito no momento da explosão.   Cerca de 4 mil moradores das localidades próximas foram evacuados, enquanto forças especiais da Polícia isolaram a zona e impedem o acesso dos habitantes às casas. As forças especiais do Exército e especialistas iniciaram no domingo, 16, a operação de limpeza da zona, onde pode haver projéteis não ativados.   A Albânia, que pretende receber o convite para entrar na Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) durante a cúpula de Bucareste em abril, dispõe de mais de 100 mil toneladas de munição herdadas do comunismo e da Segunda Guerra Mundial. "Ainda não sabemos as causas deste acidente extremamente grave", disse o ministro da Defesa albanês, Fatmir Mediu.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.