Ministro da Defesa de Taiwan renuncia

A decisão foi tomada após escândalo sobre empresa de armas

EFE

23 de fevereiro de 2008 | 06h25

O primeiro-ministro taiuanês, Chang Chun-hsiung, aceitou neste sábado a renúncia do ministro da Defesa Lee Tien-yu, e nomeou o ex-vice-ministro da pasta Tsai Ming-shian para ocupar seu posto, em meio a um escândalo pela criação de uma empresa armamentista. A mudança na cúpula militar de Taiwan ocorre após os fortes protestos contra a criação de uma empresa privada de compra de armas, chamada Taiwan Goal, impulsionada por membros do Governo. Lee, que tomou posse de seu cargo em maio de 2007, disse em comunicado que "lamentava profundamente" a controvérsia acerca da criação da Taiwan Goal, empresa cujo maior acionista é o Ministério da Defesa, com 45% dos títulos. A empresa armamentista foi inscrita com um capital social de US$ 31,75 milhões e um capital desembolsado de US$ 2,54 milhões, e espera realizar transações no valor de US$ 5 bilhões anuais.  Tsai é um civil de 67 anos de idade, doutor em Direito pela Universidade Califórnia Western, e ocupou o cargo de representante adjunto da ilha nos Estados Unidos, além de ter sido parlamentar.  A TaiwanGoal foi criada em segredo e impulsionada pelo vice-primeiro-ministro taiuanês, Chiou I-jen, e sua existência foi descoberta e denunciada pelo diário "Zhongguo Shibao".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.