Ministro da Defesa iemenita sobrevive a atentado suicida

O ministro da Defesa do Iêmen sobreviveu nesta terça-feira a um atentado suicida contra a sua comitiva, na cidade de Áden (sul), segundo autoridades. Foi a segunda vez em um mês que Mohammed Nassar Ali escapa por pouco de ser morto.

REUTERS

27 Setembro 2011 | 10h36

Uma fonte oficial de segurança disse que o ataque provavelmente foi cometido pela Al Qaeda. Sete soldados que estavam no primeiro veículo da comitiva ministerial ficaram feridos. Nassar Ali, que vinha no segundo carro, escapou ileso.

Inicialmente as autoridades imaginaram se tratar de uma bomba acionada por controle remoto, mas depois encontraram o corpo de um rapaz de 19 anos dentro do carro que explodiu, e concluíram que se tratava de um militante suicida. A fonte oficial de segurança disse que esses indícios são condizentes com as táticas da Al Qaeda.

Moradores da região viram dois carros em chama e nuvens de fumaça no local do atentado.

O Iêmen vive um período de turbulência nos últimos meses, por causa dos protestos populares contra o presidente Ali Abdullah Saleh. Aproveitando-se da situação, militantes islâmicos supostamente ligados à Al Qaeda reforçaram sua presença no sul do país, dominando várias cidades e atacando forças do governo.

Potências internacionais temem que a anarquia no Iêmen fortaleça a "filial" local da Al Qaeda, estimulando-a a atacar rotas marítimas petrolíferas. Áden fica perto do estreito de Bab al Mandab, a "boca" do Mar Vermelho, por onde passam diariamente três milhões de barris de petróleo por dia.

Em 30 de agosto, o ministro da Defesa já havia sobrevivido à passagem da sua comitiva sobre uma mina terrestre na província de Abyan, vizinha a Áden. Dois guarda-costas dele foram mortos na ocasião.

(Reportagem de Dhuyazen Mukhashaf)

Mais conteúdo sobre:
IEMENATENTADOSOBREVIVE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.