Ministro da Defesa nega golpe no Paraguai

O ministro da Defesa do Paraguai, almirante Miguel Angel Candia, qualificou de "apenas rumores sem fudamento" as versões sobre um golpe de Estado para derrubar o presidente paraguaio Luis González Macchi. Candia explicou à rádio Uno, de Assunção, que no final da semana "as Forças Armadas não estiveram aquarteladas e, sim, em estado de alerta, que é outra coisa" - sem indicar em quê consistiu o alerta. O ministro disse que "todas as sextas-feiras, desde que estou na carreira militar há 42 anos, há sempre alertas nos fins de semana, por razões de segurança e, nesta ocasião, como o presidente González Macchi viajou para o Peru, com maior razão houve alerta". Ele reiterou que os rumores "não têm fundamento porque as Forças Armadas estão institucionalizadas". N0a semana passada, O Exército condecourou González Macchi, em reconhecimento aos seviços por ele prestados como presidente. Já o presidente do opositor Partido Liberal Radical Autêntico (PLRA), Miguel Abdón Saguier, comentou nesta segunda-feira que "continuamos pensando em obter a renúncia de González Macchi". Em uma entrevista à rádio Montecarlo, Abdón Saguier disse que cada vez "tem maior aceitação nossa proposta nacional denominada Frente Patriótica, integrada por diversos setores sociais, camponeses e políticos. O objetivo (dessa frente) é conseguir a saída do corrupto González Macchi da presidência".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.