Ministro da Defesa sul-coreano pede demissão

O ministro da Defesa da Coréia do Sul, YoonKwang-ung, apresentou seu pedido de demissão após retornar de umavisita aos Estados Unidos e em meio à crise provocada pelo recenteteste nuclear norte-coreano, informaram nesta terça-feira fontes do governo. As fontes, citadas pela agência de notícias sul-coreana Yonhap,explicaram que Yoon apresentou sua renúncia ao presidente do país,Roh Moo-hyun, após voltar dos EUA, onde na sexta-feira se reuniu como secretário de Defesa americano, Donald Rumsfeld. Na reunião, Rumsfeld reafirmou o compromisso americano com asegurança da península e pediu a Seul que participe da Iniciativa deSegurança contra a Proliferação de armas de destruição em massa(PSI), à qual o país ainda não aderiu. A Coréia do Norte realizou seu primeiro teste nuclear dia 9 deoutubro e provocou uma crise no Leste da Ásia, afetando asestratégias de segurança dos países da região. No entanto, segundo a Yonhap, a renúncia de Yoon parece estarligada a uma reestruturação mais ampla do governo sul-coreano. Uma fonte da Casa Presidencial disse à Yonhap que o presidenteRoh está preparando uma remodelação do Gabinete devido à saída doatual ministro de Relações Exteriores, Ban Ki-moon. Recém-eleitonovo secretário-geral da ONU, o diplomata assumirá o cargo dia 1 dejaneiro. Segundo a Yonhap, o ministro da Defesa demissionário poderá setornar o novo conselheiro-chefe de Relações Exteriores e SegurançaNacional da Presidência. Outra possibilidade é assumir a chefia doServiço Nacional de Inteligência, a central de espionagem da Coréiado Sul. Um candidato ao cargo de Ban à frente da diplomacia sul-coreana,segundo a imprensa, é o atual conselheiro-chefe de RelaçõesExteriores, Song Min-soon.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.