Ministro da Justiça da Nigéria é assassinado

O presidente da Nigéria, Olusegun Obasanjo deslocou tropas para o sudoeste do país, para prevenir eventuais distúrbios após o assassinato, naquela região, do ministro da Justiça, Bola Ige. Membro do círculo íntimo do presidente, Ige estava cuidando de assuntos delicados, como o enfrentamento com as cortes muçulmanas do norte do país, que aplicam a sharia (muçulmana).Ige, que também era procurador-geral da república, ameaçava intervir nessas cortes para salvar a vida de uma mãe condenada à morte por apedrejamento sob a acusação de ter mantido relações fora do casamento. Obasanjo reuniu-se com comandantes militares para discutir a crise e cancelou uma visita oficial que faria ao Zimbábue.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.