Reuters
Reuters

Chanceler russo promete expulsar diplomatas britânicos em resposta à decisão de Londres

Questionado sobre a possibilidade de afastar os representantes, Serguei Lavrov afirmou que 'vamos, é claro', mas não deu detalhes a respeito

O Estado de S.Paulo

16 Março 2018 | 05h28
Atualizado 16 Março 2018 | 08h24

MOSCOU - O ministro das Relações Exteriores da Rússia, Serguei Lavrov, disse nesta sexta-feira, 16, que seu país expulsará diplomatas britânicos em resposta à decisão de Londres de afastar 23 funcionários da embaixada russa em Londres.

+ EUA, França e Alemanha se unem ao Reino Unido e culpam Rússia por envenenamento de ex-espião

+ Moscou expulsará diplomatas britânicos em breve, diz chanceler russo

Questionado se a Rússia planeja expulsar diplomatas britânicos, Lavrov respondeu: "Nós vamos, é claro", mas não deu mais detalhes a respeito.

+ Governo britânico alerta para intimidações a ingleses na Rússia na Copa

+ Outro rival de Putin é encontrado morto no Reino Unido

Na quarta-feira 14, o governo britânico anunciou a expulsão de 23 diplomatas russos identificados como espiões e a suspensão dos contatos bilaterais com Moscou, em resposta ao ataque com um agente neurotóxico contra o ex-agente duplo Serguei Skripal. "Sob a Convenção de Viena, o Reino Unido expulsará 23 diplomatas russos identificados como oficiais de inteligência", disse a primeira-ministra britânica, Theresa May.

Os líderes dos EUA, França e Alemanha disseram que estão unidos ao responsabilizar a Rússia pelo envenenamento do ex-espião. Em um comunicado conjunto, os respectivos líderes Donald Trump, Emmanuel Macron, Angela Merkel e Theresa May afirmaram que "não há explicação alternativa plausível" para a responsabilidade de Moscou no ataque do dia 4 de março. / AFP E REUTERS

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.