Ministro de Defesa da Somália escapa de atentado

O ministro de Defesa da Somália, Yusuf Mohamed Siyad, conhecido pelo apelido de Indahaadde (ou "Olhos Brancos"), sobreviveu a um ataque suicida contra ele na capital do país, Mogadiscio. Pelo menos um transeunte foi morto na explosão de um carro-bomba.

AE, Agencia Estado

15 de fevereiro de 2010 | 11h35

O ataque contra o ministro ocorreu num momento em que governo do país, apoiado pela Organização das Nações Unidas (ONU), prepara-se para lançar uma ofensiva contra insurgentes islâmicos que têm ligações com a Al-Qaeda.

Siyad disse que o carro-bomba perseguia seu veículo, mas explodiu antes de colidir com ele porque um miniônibus civil inesperadamente apareceu entre ambos. Guarda-costas que estavam em um carro atrás do ministro ficaram feridos, disse Siyad.

O grupo insurgente islâmico al-Shabab assumiu a responsabilidade pelo ataque. Eles já usaram atentados suicidas para matar ministros e são suspeitos de no ano passado terem promovido um ataque a uma faculdade de medicina que matou quatro ministros e outras 21 pessoas. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
atentadoterrorismoSomália

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.