Pablo Martinez Monsivais / REUTERS
Pablo Martinez Monsivais / REUTERS

Ministro de Israel chama Kerry de 'obsessivo e messiânico', diz jornal

REUTERS,

14 de janeiro de 2014 | 11h13

Jerusalém - O secretário de Estado dos EUA, John Kerry, é "obsessivo e messiânico" e sua proposta de paz para israelenses e palestinos "não vale o papel em que está escrita". As opiniões são do ministro da Defesa de Israel, Moshe Yaalon, segundo noticiou na terça-feira, 14, o diário israelense Yedioth Aharonoth.

"Tomara que Kerry ganhe um prêmio Nobel e nos deixe em paz", teria afirmado Yaalon, que é um dos mais condecorados militares israelenses e atualmente integra o partido de direita Likud, o mesmo do primeiro-ministro Binyamin Netanyahu.

Em meio ao mal-estar provocado pelas revelações, a principal negociadora israelense e ministra da Justiça, Tzipi Livni, veio a público dizer que a aliança com Washington é "fundamental para a sobrevivência" do Estado judeu.

"O secretário de Estado dos EUA está trabalhando para encerrar o conflito entre nós e os palestinos, com uma profunda compreensão de que isso é do interesse de Israel. Uma pessoa pode se opor às negociações de forma responsável, sem atacá-las e destruir as relações com nosso grande amigo", rebateu Livni.

Tudo o que sabemos sobre:
IsraelMoshe YalonJohn Kerry

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.