Ministro do Exterior paquistanês renuncia

O ministro das Relações Exteriores paquistanês, Abdul Sattar, pediu nesta sexta-feira seu afastamento do cargo ao presidente do Paquistão, Pervez Musharraf, alegando não ter condições de continuar por problemas médicos, informou um porta-voz do ministro. Sattar sofreu uma cirurgia no nariz. ?Por causa dos medicamentos e do pós-operatório, ele não terá a possibilidade de se aplicar aos compromissos como gostaria. Sattar informou sua decisão ao presidente que decidirá se vai aceitá-la?, disse o porta-voz Aziz Ahmed Khan. Sattar estava no cargo desde 99. Na quinta-feira, Sattar se reuniu com o subsecretário de Estado americano , Richard Armitage, para tratar da tensa situação vivida pelo Paquistão e a Índia, que disputam a região da Caxemira. Nesta sexta-feira, Armitage chegou a Nova Délhi, na Índia, para continuar as negociações. Durante o dia, o subsecretário vai se encontrar com membros do governo indiano como o ministro das Relações Exteriores, Jaswant Singh, e o primeiro-ministro Atal Behari Vajpayee. Ao deixar Islamabad, no Paquistão, Armitage disse que ficou ?muito confiante? com a vontade demostrada pelo presidente Musharraf ?de evitar a guerra? em momentos em que a situação segue ?complicada? na Caxemira. Violência- Na manhã de hoje, o Exército indiano voltou a bombardear a fronteira entre os dois países, na Caxemira. Fontes paquistanesas disseram que os distritos de Poonch, Kotli, Bhimber e Tatta Pani foram atingidos. ?As tropas de Nova Délhi usaram artilharia pesada de grande alcance?. Três pessoas morreram e outras 11 ficaram feridas. Ontem, duas crianças morreram depois que uma granada, lançada pelos indianos, explodiu em Taroti, localizado no setor paquistanês da Caxemira.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.