Ministro dos Transportes do Vietnã envolvido em escândalo renuncia

Em meio a um crescente escândalo relacionado com a companhia estatal de construção Project Management Unit 18 (PMU18), acusada de ter se apropriado de milhões de dólares de recursos públicos, o ministro dos Transportes do Vietnã, Dao Dinh Binh, apresentou nesta terça-feira sua renúncia. O vice-ministro dos Transportes, Nguyen Viet Tien, foi destituído de seu cargo na semana passada devido ao mesmo caso e está sendo investigado. O diretor da PMU18, Bui Tien Dung, foi detido em janeiro acusado de subornos e apostas ilegais. Binh enviou sua carta de renúncia ao Politburo do Partido Comunista, que planejava suspendê-lo de suas funções por não ter evitado o escândalo. Membro do Comitê Central do PC, ele é o mais alto funcionário do país envolvido no escândalo relacionado à empresa. A polícia acredita que a PMU18 se apropriou indevidamente de US$ 7 milhões destinados à construção de uma estrada e uma ponte, e que grande parte desse dinheiro foi destinado a uma extensa rede de apostas relacionadas ao futebol na qual estariam envolvidos funcionários estatais. Corrupção e escândalos Esta investigação se soma a uma série de casos de corrupção de altos funcionários do governo vietnamita, que escandalizaram o país ao mesmo tempo em que o Partido Comunista, governista, se prepara para realizar seu congresso nacional neste mês. Pelo menos dois jornalistas vietnamitas que cobriam o escândalo foram ameaçados ou agredidos, segundo informaram os meios de comunicação locais. A luta contra a corrupção deve ser um dos assuntos centrais da legislatura que se inicia em 18 de abril, quando o Partido Comunista tentará manter sua legitimidade como o único movimento político legalizado no país.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.