Ministro iraquiano anuncia dissolução das milícias

O ministro do Interior iraquiano, Bayan Jabr, anunciou, neste sábado, que as milícias que agem no Iraque serão dissolvidas, e que alguns de seus membros serão incorporados às instituições de segurança do Estado. Ele não disse quando a atitude será tomada, mas adiantou que um número limitado de milicianos jovens será alistado na polícia e em outras forças de segurança. Os maiores de 50 anos passarão "para a reserva", e os que têm menos de 50 e souberem algum ofício serão empregados nos ministérios considerados adequados, disse o responsável iraquiano, comentando que as milícias não eram um perigo para o país. O ministro também disse que o "Exército iraquiano já tem 180 mil homens treinados, e tem armamento pesado que não hesitarão em usar para impor a ordem no país". Controle Além disso, o ministro anunciou que a polícia assumiu, até agora, o controle da segurança em 12 das 18 províncias iraquianas. Nesse sentido, Jabr revelou que existe um plano patrocinado pelas forças da coalizão para desenvolver as capacidades da polícia, a fim de que possa assumir sua responsabilidade em outras três províncias. Por último, o ministro disse que seu Ministério e o da Defesa chegaram a um acordo para determinar as responsabilidades de segurança dessas pastas, e que prevê colocar todas as forças da pasta do Interior sob as ordens de um chefia única e com um só uniforme.

Agencia Estado,

04 Março 2006 | 15h38

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.