Ministro iraquiano defende execução de Saddam

Os iraquianos não se sentirão seguros enquanto o deposto presidente Saddam Hussein não for executado, o que exigiria uma legislação especial, disse o ministro da Justiça do Iraque, Malik Dohan al-Hassan, em entrevista publicada neste sábado.O novo governo iraquiano está pronto para julgar Saddam e poderá aprovar uma lei temporária revogando o cancelamento da pena capital no Iraque apenas para poder executar o ex-líder dopaís, disse Al-Hassan em entrevista publicada hoje pelo jornal saudita Okaz."Os americanos, liderados pessoalmente pelo presidente George W. Bush, prometeram que nos entregarão Saddam para que o julguemos", disse Al-Hassan. "Nós estamos prontos para julgá-lo e adotamos todas as medidas necessárias para que o julgamento seja transparente, justo ehonesto." Segundo ele, "Saddam deve ser executado por causa de seus métodos e crimes".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.