Ministro israelense ameaça expulsar palestinos

O ministro do Turismo de Israel, Beny Eilon (do partido de extrema direita Moledet), advertiu hoje os palestinos de que eles poderão ser expulsos em massa do país se não cessarem rapidamente as hostilidades em relação aos israelenses. Entrevistado pela rádio militar, Eilon disse que "se não pararem a guerra que começaram, os palestinos devem entender que não há conflitos de luxo, e que se perderem serão expulsos daqui". "Assim como em 1948 seus líderes os conduziram à Naqba (catástrofe, em árabe), agora Yasser Arafat - o irrelevante, o corrupto e o assassino - os está conduzindo a um novo desastre: eles devem entender isso enquanto está em tempo, têm de tirá-lo do poder", acrescentou o ministro israelense. "Os palestinos têm de decidir se querem viver em paz conosco, ou querem livrar-se de nós; neste caso, serão eles que serão expulsos, não nós", concluiu.Eilon (um colono rabino) entrou para o governo de Ariel Sharon há dois meses, em substituição a Rehavam Zevi, que foi assassinado em Jerusalém por um comando palestino.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.