Ministro israelense não acredita em cessar-fogo de extremistas

Israel afirmou nesta segunda-feira que não aceitará um cessar-fogo temporário com os palestinos. Segundo o ministro das Relações Exteriores, Sylvan Shalom, não é possível imaginar um cessar-fogo temporário. ?Em alguns meses os palestinos vão se reorganizar e reiniciar uma nova onda de violência. Temos que destruir esses grupos extremistas e sua infra-estrutura?, enfatizou.No sábado, 13 grupos extremistas, entre eles o Hamas, iniciaram conversações com mediadores egípcios para uma trégua de seis meses. Os extremistas exigem que Israel pare de atacar alvos palestinos. A mesma reivindicação é feita pelos israelenses, que querem o fim dos ataques contra o povo de Israel. Essas negociações tentam salvar o plano de paz acertado entre palestinos e israelenses, na semana passada. Os Estados Unidos, patrocinadores do plano ao lado da União Européia, Rússia e Nações Unidas, pressionam os dois lados a conter a onda de violência e a retomada do diálogo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.