Ministro israelense questiona troca de território

Benjamin Netanyahu questiona proposta de troca de territórios com palestinos

Agência Estado

01 de maio de 2013 | 17h02

O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, afirmou, hoje, que o conflito com a Palestina não trata-se de questão territorial, mas da recusa dos palestinos em reconhecer Israel como pátria judaica. As observações sinalizam problemas para a nova tentativa do secretário de Estado norte-americano, John Kerry, de estabelecer a paz na região e reforça a imagem de Netanyahu como linha-dura relutante em fazer as concessões necessárias para por fim ao conflito.

Netanyahu não comentou diretamente a mais recente iniciativa de aproximação pela Liga Árabe, mas suas palavras questionaram a doutrina central da proposta que inclui o princípio de uma troca de territórios entre Israel e palestinos. "Se chegarmos a um acordo de paz, eu quero saber que o conflito não vai continuar, que os palestinos não virão mais tarde, com mais exigências", disse.

A iniciativa original árabe, de 2002, oferecia paz abrangente entre Israel e o mundo muçulmano em troca da retirada de Israel de todos os territórios ocupados na guerra do Oriente Médio de 1967. Na oferta apresentada nesta semana, as fronteiras poderiam ser negociadas por meio de permutas de terras mutuamente acordadas.

Também hoje, segundo militares israelenses, dezenas de pessoas entraram em confronto perto da cidade de Ramallah, na Cisjordânia, após o assassinato de um colono na região. Autoridades da cidade de Nablus também afirmaram que os colonos esmagaram carros e janelas em aldeias próximas. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Israelpalestina

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.