Ministro italiano fará camisetas com caricatura de Maomé

O ministro italiano para Reforma Institucional, Roberto Calderoli, anunciou hoje que confeccionará camisetas com a caricatura de Maomé. Calderoli disse que irá usar a camiseta e que presenteará amigos com as peças. O político pertence à Liga Norte, um partido de direita que tem matizes racistas.Na semana passada, o ministro falou que o Papa deveria convocar uma cruzada e que sua iniciativa não é uma provocação, mas um "convite ao diálogo verdadeiro", segundo a agência italiana ANSA."Temos que acabar com isto e com a fábula de que faz falta a busca do diálogo com esta gente. Eles só querem a humilhação das pessoas. E nós nos convertemos na civilização do burro arrebentado", afirmou.Pouco depois de tornar pública esta iniciativa, Calderoli reconheceu ter recebido um telefonema do primeiro ministro, Silvio Berlusconi, para que desistisse de sua atitude. Ele respondeu que o anúncio de sua decisão era de caráter pessoal e não representava o parecer nem do primeiro ministro nem do governo.O ministro é conhecido na Itália por comentários e ações extremistas e populistas que incluem desde o oferecimento de 25 mil euros como recompensa para quem fornecer informações sobre os assassinos de um empregado de um posto de gasolina, até sua posição favorável a castração química de estupradores.Seu partido propôs durante anos a independência de Padania, no norte da Itália, antes de converter-se em uma formação federalista. E o próprio Calderoli foi acusado de "racista, machista e hooligan perturbado" depois que tentou depreciar a repórter israelense Rula Jebreal, em um programa de televisão, chamando-a de "senhora bronzeada".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.