Toshiyuki Matsumoto/Kyodo News via AP
Toshiyuki Matsumoto/Kyodo News via AP

Ministro japonês pede demissão após comentário sobre tsunami que atingiu o país em 2011

Masahiro Imamura disse que foi uma sorte o desastre natural ter atingido o nordeste do país e não a área metropolitana de Tóquio

O Estado de S.Paulo

26 Abril 2017 | 04h10
Atualizado 26 Abril 2017 | 07h56

TÓQUIO - O ministro da Reconstrução do Japão, Masahiro Imamura, apresentou nesta quarta-feira, 26, sua demissão e foi imediatamente substituído, um dia depois de ter feito um comentário considerado ofensivo sobre o terremoto e o tsunami que abalaram o país em 2011.

Imamura, de 70 anos, disse durante uma reunião de trabalho do Partido Liberal Democrata (PLD), realizada na véspera, que foi uma sorte o desastre do dia 11 de março de 2011 ter atingido o nordeste do país e não a área metropolitana de Tóquio.

Ele se retratou logo após o comentário e pediu desculpas ao primeiro-ministro, Shinzo Abe, que qualificou a fala de "extremadamente inadequada" e "dolorosa" para os afetados pelo desastre.

O novo ministro da Reconstrução será Masayoshi Yoshino, natural da Província de Fukushima e ex-vice-ministro do Meio Ambiente, informou a agência de notícias Kyodo.

Imamura foi designado para a pasta durante a última reformulação do gabinete de Abe, ocorrida em agosto de 2016. O ministério foi criado em 2011, para lidar com a reconstrução das áreas afetadas pelo terremoto e pelo tsunami, além de tratar das questões relacionadas com o acidente nuclear em Fukushima. / EFE

Mais conteúdo sobre:
Japão Tsunami Terremoto

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.