Ministro pede que britânicos mantenham a rotina

O ministro do Interior britânico, John Reid, pediu na manhã desta quinta-feira que os britânicos não alterem sua rotina, diante da notícia de que grupos extremistas planejavam ataques a aviões comerciais na Inglaterra. ?Dentro do possível, queremos que as pessoas sigam suas vidas normalmente?, disse Reid, em pronunciamento pela televisão.Ele afirmou que a suposta trama desvendada pela Scotland Yard, a polícia londrina, era ?significativa? e tinha como objetivo causar uma grande perda de vidas. Reid acrescentou que "todo o possível será feito para interromper atividades terroristas? no futuro.Em férias, o primeiro-ministro Tony Blair está permanentemente sendo informado, disse o escritório do governo britânico. Segundo o porta-voz oficial, Blair conversou à noite com o presidente americano, George W. Bush, sobre o assunto. Os EUA também estão elevando seu alerta de segurança para vôos em partes do país.De acordo com a Scotland Yard, o plano visaria principalmente os vôos entre os Estados Unidos e a Grã-Bretanha. O governo elevou o alerta de ataques de "severo" para "grave", o mais alto possível, e endureceu as medidas de prevenção nos aeroportos britânicos. Quase nenhuma bagagem de mão está sendo permitida nos vôos, e passageiros têm de se submeter a revistas minuciosas antes de embarcar nas aeronaves.A notícia obrigou ministros do governo britânico a reunir-se em encontros de emergência.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.