Ministro provincial é enterrado no Paquistão

Importantes líderes políticos participaram neste domingo do enterro do ministro provincial Bashir Bilour, que foi morto em um ataque suicida no sábado, supostamente promovido pelo Taleban. O funeral ocorreu em meio a um forte esquema de segurança.

AE, Agência Estado

23 de dezembro de 2012 | 13h42

Bilour, ministro sênior da província de Khyber Pakhtunkhwa, no noroeste do país, foi morto no sábado juntamente com outras sete pessoas, quando um homem-bomba atacou um encontro político que acontecia em Peshawar. O ministro era um forte crítico do Taleban.

O funeral aconteceu em um estádio e a segurança contou com o auxílio de helicópteros. Participaram da cerimônia o ministro do Interior, Rehman Malik, e diversos líderes locais. Nos portões, guardas revistavam os visitantes e foram instalados equipamentos para bloquear o sinal de telefones celulares, que podem ser utilizados para detonar explosivos.

Envolto em uma bandeira do Paquistão, o caixão com o corpo de Bilour foi trazido em uma ambulância para o estádio e posteriormente encaminhado para o cemitério da cidade, onde ele foi enterrado ao lado do túmulo de sua mãe.

"Bilour era um político sóbrio, sensato e determinado. Sua morte cria um vácuo na política provincial", disse Anwar Saifullah, do Partido do Povo do Paquistão, que lidera a coalizão de governo no país.

O primeiro-ministro paquistanês, Raja Pervez Ashraf, declarou luto nacional neste domingo em homenagem a Bilour, e as bandeiras do país foram hasteadas a meio mastro. O governo da província de Khyber Pakhtunkhwa declarou três dias de luto.

Cerca de 100 pessoas participavam de um encontro político no sábado quando foi realizado o ataque. A unidade local do Taleban disse que o atentado foi uma resposta à morte de um de seus líderes. As informações são da Dow Jones.

Mais conteúdo sobre:
Paquistãoministroenterro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.