Ministro russo garante que não há militares em comboio

O ministro de Defesa da Rússia, Sergei Shoygu, garantiu ao secretário de Defesa norte-americano, Chuck Hagel, que nenhum soldado russo está envolvido no transporte de suprimentos de ajuda humanitária ao leste ucraniano, informou um porta-voz do Pentágono nesta sexta-feira. Em sua primeira conversa por telefone desde abril, Shoygu também assegurou a Hagel que o comboio russo de mais de 200 caminhões "não seria usado como um pretexto para intervir na Ucrânia".

Estadão Conteúdo

15 de agosto de 2014 | 19h29

Na nota publicada sobre o diálogo, o porta-voz John Kirby não mencionou se os dois discutiram a acusação do governo ucraniano de que um comboio blindado russo com militares teria atravessado a fronteira entre os dois países. Esse grupo de veículos, aparentemente, estava separado do comboio de caminhões com ajuda humanitária.

Segundo Kirby, Shoygu "confirmou que os suprimentos seriam entregues e distribuídos pelo Comitê Internacional da Cruz Vermelha". Ele garantiu a Hagel que a "Rússia está atendendo às condições ucranianas". O governo da Ucrânia e autoridades de Kiev tem suspeitado há dias que a missão russa poderia ser um pretexto para uma invasão militar no leste ucraniano, onde o Exército e forças separatistas pró-Rússia estão em conflito.

As duas autoridades também concordaram sobre a necessidade de mais encontros para discutir o cumprimento de uma norma de 1987 que baniu mísseis balísticos de médio alcance. Em julho, o governo do presidente Barack Obama acusou Moscou de violar o chamado tratado INF. A Rússia nega a acusação. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
RússiaUcrâniacomboioministro

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.