Ministro sírio faz advertência aos EUA

Um ataque dos Estados Unidos contra qualquer país árabe como parte de sua guerra contra o terrorismo seria um "erro fatal", advertiu hoje o ministro do Exterior da Síria, Farouk al-Sharaa. O presidente americano, George W. Bush, descreveu recentemente a guerra no Afeganistão como "apenas o início" da luta contra o terrorismo, e advertiu o Iraque e a Coréia do Norte de que haverá conseqüências pelo desenvolvimento de armas de destruição em massa. A Síria há muito faz parte de uma lista do Departamento de Estado americano, de nações que patrocinam o terrorismo, apesar de não ter sido nomeada na advertência de Bush. Perguntado sobre eventuais ataques dos EUA contra países árabes, al-Sharaa disse a repórteres: "Qualquer ameaça contra um país árabe é rejeitada, e um ataque militar contra qualquer país árabe levará a problemas intermináveis. A América sabe disso e a Europa sabe disso. Acredito que seria um erro fatal atingir qualquer país árabe". Ele não entrou em detalhes. Nações árabes têm até agora apoiado os EUA após os ataques de 11 de setembro, mas parece que será difícil manter o apoio delas enquanto continua a campanha militar. Se qualquer nação árabe for atacada, o apoio da coalizão árabe provavelmente desmoronará. Al-Sharaa falou a repórteres depois de uma reunião de duas horas sobre questões regionais e internacionais com o presidente libanês, Emile Lahoud.Leia o especial

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.