Ministro sueco cancela viagem a Israel

O ministro das Relações Exteriores da Suécia, Carl Bildt, cancelou a visita que faria a Israel esta semana, informou o porta voz do Ministério das Relações Exteriores de Israel, Yigal Palmor. Segundo ele, a viagem aconteceria na sexta-feira. A decisão foi tomada no mesmo dia que o primeiro ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, decidiu aprovar a construção de novos apartamentos nos assentamentos de West Bank, desafiando os pedidos dos Estados Unidos, Europa e Palestina para uma paralisação destas construções. A Suécia está no poder da atual presidência da União Europeia, que é rotativa.

AE-AP, Agencia Estado

06 de setembro de 2009 | 11h08

Mas o cancelamento também pode estar ligado a um problema diplomático entre Suécia e Israel em função de um artigo publicado em um tabloide sueco que acusa os soldados israelenses de tráfico de órgãos de palestinos mortos, sugerindo uma rede internacional de tráfico de órgãos humanos, liderado por judeus. Porém, Anna Brodin, do consulado sueco em Israel, disse que Bildt cancelou sua visita na expectativa de que o processo de paz no Oriente Médio poderia avançar durante a Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas marcada para o final deste mês. "Com esta expectativa, a viagem foi adiada para depois da assembleia", disse.

Tudo o que sabemos sobre:
diplomaciaSuéciaIsrael

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.