Ministro surge como candidato à Presidência do Chile

O ministro da Economia do Chile, Pablo Longueira, foi escolhido como novo candidato presidencial do partido conservador depois que o ex-ministro Laurence Golborne, que liderou o resgate dos mineiros presos sob o deserto de Atacama em 2010, renunciou à disputa eleitoral de novembro.

AE, Agência Estado

30 de abril de 2013 | 01h24

A renúncia de Golborne e a escolha de Longueira mudaram o mapa de candidatos conservadores, ao mesmo tempo em que a ex-presidente Michelle Bachelet, do Partido Socialista, continua a liderar todas as pesquisas de intenção de votos.

Golborne, que era um dos dois candidatos conservadores, juntamente com o ex-ministro da Defesa Andres Allamand, enfrentou críticas recentes depois que a imprensa local informou que ele não revelou investimentos nas Ilhas Virgens quando era ministro.

Assim que Golborne deixou a disputa presidencial, o partido conservador União Democrática Independente (UDI) passou a apoiar Longueira como candidato.

Longueira pode competir contra Allamand pela nomeação da Coalición por el Cambio, caso a coalizão decida ter apenas um candidato em novembro.

Tudo o que sabemos sobre:
CHILEELEIÇÃO

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.