Ministro venezuelano afirma que Toledo é "marionete" de Bush

O ministro de Informação da Venezuela, William Lara, afirmou nesta segunda-feira que o presidente do Peru, Alejandro Toledo, é um "office boy" e "uma marionete" do presidente dos Estados Unidos, George W. Bush."O presidente Toledo sempre foi marionete falante dos EUA", e com sua decisão do sábado passado de retirar seu embaixador na Venezuela, Carlos Urrutia, "se transforma mais uma vez em seu ´office boy´", acrescentou em declarações à emissora VTV, no início de umamarcha governista pelo Dia do Trabalho.Lara reiterou também a decisão de seu Governo de não agir de maneira recíproca frente à retirada de Urrutia, por isso não chamará a Caracas seu embaixador no Peru, Cruz Martínez, posição anunciada no domingo pelo chanceler venezuelano, Alí Rodríguez."Demos instruções a nosso embaixador para que continue em Lima" e que "não caia em provocações", disse Rodríguez.O Governo peruano decidiu a "retirada imediata" de Urrutia depois que o presidente da Venezuela, Hugo Chávez, disse que Toledo e o candidato presidencial peruano Alan García eram "jacarés do mesmo poço", em meio a uma polêmica devido à "intromissão" do líder venezuelano nas eleições no Peru.Troca de insultosA crise começou quando García chamou Chávez de "sem-vergonha", e o líder venezuelano respondeu com os qualificativos de "canalha, ladrão e trapaceiro", entre outros. Depois, o presidente peruano acusou Chávez de se intrometer nos assuntos internos de seu país.Rodríguez lembrou que seu escritório denunciou - em nota deresposta a outra de protesto emitida por Lima - que "já é evidente a combinação de diferentes grupos e porta-vozes que estão em campanhas eleitorais" em países vizinhos, "empenhados em arrastar nosso país a seus conflitos internos".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.