Ministro venezuelano diz que foi ameaçado durante sua detenção

O ministro do Exterior da Venezuela,Nicolás Maduro, denunciou neste domingo ter recebido ameaças físicas porparte da polícia americana, durante os 90 minutos em que ficoudetido no aeroporto de Nova York, no último sábado. "As ameaças de nos machucar aumentaram quando nos identificamos",afirmou Maduro em declarações à imprensa na sede da missãovenezuelana na ONU. "Respondemos com a dignidade dos revolucionários venezuelanos",afirmou o ministro venezuelano, que disse ter sido empurrado apóster se negado a obedecer a ordem dada por um funcionário americanode dirigir-se a outro quarto para uma segunda revista. "Se esta é a maneira com que tratam um ministro do Exterior, oque não deverão fazer com um árabe que use turbante?", perguntouMaduro, após chamar o governo americano de "nazista e racista". O ministro venezuelano considerou que sua detenção foi "umarepresália" pela política de seu governo, e voltou a pedir aosecretário-geral da ONU, Kofi Annan, que condene "este abuso". "Foi uma tentativa de provocar-nos", afirmou. O porta-voz do Departamento de Estado dos Estados Unidos, TomCasey, pediu desculpas formais ao governo venezuelano pelo fato, queconsiderou "um incidente infeliz". Segundo fontes da polícia do aeroporto John F.Kennedy, a detençãoaconteceu depois que Maduro reclamou por ter que passar pela segundavez pelo detector de metais. As autoridades americanas afirmam que a revista aconteceu porqueMaduro chegou ao terminal aéreo apenas trinta minutos antes da horade decolagem, e que não havia se identificado como ministro doExterior da Venezuela. "Maduro não cumpriu com o procedimento do protocolo diplomático",Disseram. Maduro integrou a delegação de seu país que participou daAssembléia Geral da ONU, onde o presidente da Venezuela, HugoChávez, pronunciou na quarta-feira um discurso em que chamou GeorgeW.Bush de "diabo". Durante uma visita ao bairro nova-iorquino do Harlem, realizadana última quinta-feira, Chávez voltou a criticar Bush, a quem chamoude "alcoólatra", "doente" e "complexado".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.