Ministros admitem ter fumado maconha

Confissões embaraçam Brown

Reuters, Londres, O Estadao de S.Paulo

21 Julho 2007 | 00h00

Um dia após o primeiro-ministro britânico, Gordon Brown, ter anunciado que as punições para usuários de maconha podem ficar mais duras, seis integrantes de seu gabinete confessaram ter fumado maconha quando eram jovens. "Fumei cannabis na época da faculdade algumas vezes, mas foi errado", disse à TV Sky News a ministra do Interior, Jacqui Smith, que é responsável justamente pelo policiamento no país. "Fumei maconha ocasionalmente, durante minha juventude", admitiu à agência Reuters o ministro das Finanças, Alistair Darling.Vernon Coaker (responsável pela política de entorpecentes), Andy Burnham (chefe da Secretaria do Tesouro), Ruth Kelly (ministra dos Transportes) e Tony McNulty (Segurança Interna) também admitiram ter fumado maconha. "Fumei, mas só uma ou duas vezes, durante a universidade. Desde então, nunca mais", afirmou Burham à rede britânica BBC. Por meio de seu porta-voz, o premiê disse que as declarações eram assuntos pessoais e ele não tinha nenhuma queixa a fazer sobre o assunto. Brown - que já repetiu várias vezes que nunca experimentou maconha - encarregou a ministra Jacqui de rever a classificação da maconha como droga da classe B. Atualmente, ela é considerada do tipo C, de menor periculosidade. O premiê decidiu estudar o endurecimento dessa lei por causa do crescente número de gangues envolvidas com o tráfico.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.